Atenção: publicada a lista negra dos alimentos mais perigosos para a saúde.

Coldiretti, a maior associação de representação e assistência à agricultura italiana, recentemente apresentou um importante dossiê no Forum Internacional de Agricultura e Alimentação de Cernobbio, Itália. A investigação diz respeito a periculosidade dos alimentos, em particular em termos de resíduos químicos, dioxinas, metais pesados, aditivos e todos os poluentes microbiológicos que tornam certas categorias de produtos alimentares particularmente arriscados.

  

A pesquisa conduzida pela Coldiretti levou à publicação final de uma "lista negra" dos alimentos mais perigosos que poderiam estar presentes em nossa mesa. Porém, a investigação tende a apoiar os produtos locais, ou seja, de produtores italianos, uma vez que todos os alimentos da lista provêm do exterior.

Vejamos o ranking e o motivo pelos quais esses produtos são perigosos.

1. Peixe proveniente da Espanha

 

O peixe de importação espanhola é rico em metais pesados, que estão presentes em quantidades absurdas, como o mercúrio e o cádmio.

2. Produtos dietéticos/suplementos vitamínicos proveniente dos Estados Unidos

 

Eles contêm ingredientes não autorizados e novel food, isso é, alimentos que não têm um grande histórico de consumo ou que foram produzidos por um método nunca antes testado em alimentos.

3. Amendoim da China

 

Níveis de aflatoxinas além dos limites.

4. Pimenta da Turquia

 

Os pesticidas superam os limites permitidos. 

5. Pistache do Irã  

 

Aflatoxina, até mesmo neste caso, em limites muito além dos permitidos.

6. Figos secos da Turquia

   

Mesmo motivo: alto índice de aflatoxina.

7. Carne de frango da Polônia

  

Expostos à contaminação microbiológica pesada, como salmonella.

Há ainda produtos de frutas secas de países que já foram acusados, todos por nível excedente de aflatoxina:

8. Avelãs da Turquia

9. Amendoim dos Estados Unidos

10. Pistache da Turquia

11. Pimenta da Índia

 

Salmonella e aflatoxina nestes casos.

Os últimos produtos na lista negra de alimentos são: 

12. Damascos secos da Turquia, com alto nível de sulfitos.

13. Noz-moscada da Indonésia

 

Por aflatoxina além dos limites e falta de certificados de saúde.

14. Carne de frango da Holanda, por contaminação microbiológica.

Como podemos notar, todos os produtos nesta lista são estrangeiros, particularmente vindos da Turquia, e são produtos comuns em muitas cozinhas. Como consumidores, o que podemos fazer é ter esse dossiê em mente e lembrarmos de checar as etiquetas dos alimentos que desejamos levar para a nossa mesa. Consumidor consciente é consumidor saudável.

Comentários

Também incrível