7 conselhos para lidar corretamente com as birras das crianças

Existem inúmeras razões pelas quais as crianças fazem birra. Desde a cor errada do copo de água ao pão mal colocado no prato, além de pular nas poças d'água enquanto os pais pedem para não fazê-lo.

A chamada fase de desafio começa e termina aproximadamente no início do quarto ano de vida. Durante esse período, as crianças tentam se descolar dos pais e dão os primeiros passos em direção à independência.

Enquanto antes um claro "não" era suficiente para manter as crianças afastadas de uma panela quente, por exemplo, agora os pais são confrontados com uma nova situação e um novo comportamento de seus filhos. Isso significa que as crianças ficam com raiva, choram e se jogam no chão.

pint_einleitung

Mesmo que a fase de desafio possa ser considerada positiva para o desenvolvimento da criança, é muito difícil lidar com ela. O mundo emocional da criança parece tão estranho, que muitas vezes ela não sabe como reagir corretamente.

O que é uma birra?

As crianças desenvolvem sua personalidade e vontade própria na fase da birra. A birra é uma explosão emocional persistente e impulsiva com a qual a criança tenta afirmar seu desejo ou sua opinião. A raiva é, portanto, uma expressão da autoafirmação da criança.

pint_einleitung2

Os gatilhos geralmente são situações em que as crianças têm uma disposição limitada para fazer algo, suas expectativas não são atendidas ou precisam fazer coisas cujo significado não compreendem. Mas também a interrupção de ações independentes, como tirar um armário do lugar, pode causar raiva por parte da criança.

Como as crianças dessa idade ainda não têm o discernimento necessário para analisar suas emoções, elas explodem em uma birra. A criança está literalmente sobrecarregada de raiva, frustração e desamparo. Gritar e chorar não são apenas sinais de raiva, mas também servem para reduzir o estresse. Conversas razoáveis ou argumentos lógicos ficam pelo caminho nesse momento.

pint_einleitung3

No entanto, o que os pais devem sempre ter em mente quando os filhos fazem birra é que esse não é um comportamento imprudente da criança, mas um aumento da sua independência. Portanto, a primeira regra deve sempre ser manter a calma. Gritar com seu filho não ajuda em nada! Pelo contrário. Porque seus gritos o deixam ainda mais irritado.

Portanto, as 7 dicas a seguir podem ajudá-lo a lidar adequadamente com a birra.

1. Demonstre compreensão

Mostre compreensão pelos sentimentos do seu filho e os leve a sério. Fique de joelhos, posicione-se no nível da criança. Olhe para ela diretamente e converse. No entanto, lembre-se de que algumas crianças não conseguem suportar o contato físico em tal situação.

Deixe seu filho saber que você quer entender por que ele está com tanta raiva e se sente tão desamparado. Frases como "Vejo que você ..." ou "Entendo que você está com raiva" são um bom começo para abordar a criança. Tente encontrar palavras para o que você sente e ajude-o a entender e classificar seus sentimentos.

A criança nem sempre se acalma imediatamente. Mas, dessa maneira, você aprenderá a gerenciar melhor seus sentimentos no futuro.

pint1

2. Tenha paciência

Controle sua própria frustração e tensão durante uma birra.

Se você acha que isso não funciona e já está sem paciência, reserve um tempo para se acalmar. Levante-se ou saia da sala e inspire e expire profundamente antes que a raiva, o desespero e o desamparo transbordem. Ameaças e represálias, ou mesmo palmadas, nunca devem ser um meio de impor a vontade dos pais e levar a criança à razão.

Se as birras forem muito frequentes e você sentir que sua paciência se esgotou, procure um psicólogo ou um centro de aconselhamento educacional.

3. Tente distrair seu filho

Especialmente em público, as birras não podem ser resolvidas. Nesse caso, você pode tentar uma pequena manobra de desvio. Talvez peça ao seu filho para ajudá-lo a fazer compras ou fazer uma pequena competição com ele.

Especialmente nos estágios iniciais da birra, a distração pode impedir que a raiva escale. Os jogos geralmente fazem as crianças se distraírem rapidamente e fazerem coisas que antes não queriam.

pint3

4. Analise a situação

Há uma linha tênue entre independência e teimosia. Por um lado, você quer que seu filho desenvolva suas habilidades naturalmente, mas, por outro lado, também quer protegê-lo dos perigos que ele ainda não pode avaliar por si mesmo. Assim se chega à disputa: a criança resiste à proibição.

Portanto, questione sua própria reação com calma. Era necessário proibir ou tirar algo da criança nessa situação? Você disse não porque ia contra o que você queria? Ou você disse não por convicção para proteger seu filho de alguma coisa? Encontre a causa, porque talvez você possa evitar essa birra na próxima vez.

5. Expresse o que você pensa

Dirija-se ao seu filho com as palavras apropriadas à sua idade.

Se ele não quer vestir um casaco, por exemplo, pergunte a ele o que ele deseja colocar no lugar e ofereça alternativas. Se ele não se acalmar, não saia sem uma explicação e não ameace sair sozinha. Isso só assusta o seu filho. Fique com ele e espere até que ele se acalme por conta própria.

pint5

6. Não fale demais

As crianças que birrentas não ouvem nada do que você diz. Portanto, seja o mais breve e claro possível. Se nada do que você disser surtir efeito, aguarde seu ataque de raiva passar e tente consolá-lo. Assim vocês podem trabalhar juntos para resolver o problema.

7. Mantenha-se firme, mas compreensivo

Seja consistente, mas compreensivo, apesar da raiva do seu filho. As crianças precisam de orientações na vida. Assim elas também podem entender por que certas coisas são permitidas e outras não. Frases como "não é assim que se faz" ou "porque é assim" nunca devem ser usadas como argumentos. Seu filho não entende essas frases absolutas ou as regras sociais de comportamento que não têm justificativa.

No entanto, você nem sempre deve ceder à teimosia do seu filho. Um "não" deve permanecer um "não". Conflitos desse tipo são comuns nessa idade e seu filho não deve se acostumar a impor sua vontade com birras.

pint7

A boa notícia é que essa fase é temporária. E, por mais que as crianças às vezes o desafiem, elas crescem com todos os conflitos. Eles aprendem e ganham confiança em si mesmas. Portanto, mantenha a calma, por mais difícil que seja às vezes. No final, você terá orgulho de uma criança independente, capaz de lidar bem com os conflitos e capaz de encontrar suas próprias soluções.

Um fato interessante, para terminar:

Se o seu filho fizer birra e houver um balanço próximo, coloque-o sentado nele e o balance por 10 minutos. Isso estimula o órgão do equilíbrio no ouvido interno, responsável pelo equilíbrio mental.

Guarde no Pinterest.

Comentários

Também incrível