11 erros dos pais que tornam as crianças dependentes

Apenas uma em cada cinco crianças de 5 anos consegue se vestir sozinha. Em algumas escolas primárias, os tênis com cadarço foram proibidos porque os professores não podem ajudar 20 alunos a amarrá-los o tempo todo. Vários estudos comprovam: as crianças estão se tornando cada vez mais dependentes. Na idade adulta, elas não apenas têm mais problemas no trabalho, como também sofrem mais frequentemente de distúrbios psicológicos, como ataques de pânico e depressão.

Muito do que era perfeitamente normal para os pais na própria infância - brincar ao ar livre, ir para a escola sozinhos, ir para a colônia de férias - parece arriscado demais para os filhos. As crianças de hoje são "cristaizinhos" que precisam ser apoiados, cuidados e tratados da melhor maneira possível, sem serem contrariados. O medo de errar e aborrecer os filhos costuma custar caro no futuro.

Neste artigo, você encontrará 11 desses erros que podem prejudicar a independência das crianças. O conteúdo da lista é deliberadamente exagerado: visa aumentar a conscientização sobre certos problemas. Mas, como tantas vezes na vida, é importante encontrar o equilíbrio.

femme qui fait les lacets à un enfant

Erro n°1: evitar riscos

"O medo de altura e o medo de errar devem ser as primeiras decisões importantes na vida de uma criança", diz Felix Nattermann. O professor, que recebeu o Prêmio Alemão de Educadores, em 2014, é, portanto, extremamente cético em relação aos pais, protegendo os filhos de todos os riscos. É preciso saber distinguir entre os riscos que a criança conscientemente assume e os riscos que ela ainda não pode assumir.

enfant qui grimpe sur une table

Erro n°2: ambiente totalmente isolado

Prateleiras arrumadas, todas em branco, sem rádio, em um mundo onde alguém é literalmente inundado de estímulos, cada vez mais pessoas anseiam por absoluta paz e sossego. Mas as crianças precisam de uma certa bagunça, cor e som para estimular sua curiosidade e instinto de brincar.

bébé dans sa couverture

Erro n°3: deixar as crianças ganharem sempre

Poucos pais jogam futebol com os filhos sem deixar eles ganharem. Mas as crianças também precisam aprender a perder. Só assim elas poderão realmente apreciar os sucessos alcançados de forma independente e desenvolver sua ambição. Isso também se aplica aos resultados acadêmicos: ela não irá desistir quando as tarefas forem muito difíceis.

enfant qui joue au football avec son père

Erro n°4 : distrair em vez de confortar

As crianças podem lidar bem com a derrota se os pais lhes derem apoio e confiança. Mas como isso funciona? A resposta de Susanne Mierau, conselheira da família: consolá-los. Quando você conforta uma criança, mostra a ela que está ciente dos sentimentos dela, mas que está lá e a dor desaparecerá em breve. Tentar distrair a criança com doces ou vídeos engraçados não funciona, pois ela não vai conseguir elaborar seus sentimentos.

petite fille en pleurs

Erro n°5: repreender sem punir

Quem repreende uma criança por derramar seu suco, mas limpa a sujeira sozinho, está cometendo um erro. Acima de tudo, as crianças precisam saber que precisam assumir a responsabilidade pelas consequências de suas ações, de acordo com suas habilidades, é claro.

deux enfants qui font des bêtises

Erro n°6: isentá-los das tarefas domésticas

Retirar o lixo, esvaziar a máquina de lavar louça, colocar a roupa no cesto de roupa suja: as crianças estão realizando essas tarefas cada vez menos. O número de crianças que não levantam um dedo em casa aumentou em 8% na última década. Embora a maioria dos pais assuma que seus filhos conheçam essas atividades, é somente através da prática que elas são realmente aprendidas.

enfant qui passe l'aspirateur

Erro n°7: levá-los para a escola

O caminho para a escola é um passo importante para a independência. Mas quantas crianças vão à escola sozinhas hoje? Isso tira das crianças da experiência de ser mais responsável por si mesma. Se você mora em local seguro, a escola do seu filho fica perto e ele tiver idade suficiente, já pode pensar em colocar um pouco de responsabilidade em suas mãos. Se você se preocupar muito, pode segui-lo à distância, deixando que ele vá na frente sem te ver.

enfants sur le chemin de l'école

Erro n°8: aulas de música e esporte

É importante apoiar o seu filho. Mas as crianças também precisam de liberdade suficiente, onde não são cuidadas e guiadas em suas atividades. Caso contrário, eles consumirão suas atividades da mesma maneira que um programa de televisão: passivamente e sem serem solicitados a fazer qualquer coisa para combater o tédio.

bébé fixant quelqu'un qui joue de la guitare

Erro n°9 : não deixá-los em paz

Nas cidades grandes, em particular, vê-se poucas crianças brincando sozinhas em uma área de recreação. Ir sozinho para a casa de um amigo? Nem em sonhos. Os pais preferem saber que seus filhos estão ao alcance dos olhos. No entanto, isso tira deles a possibilidade de se sentirem seguros e integrados ao mundo.

“Trânsito caótico, pedófilos, drogas e crime, e devo deixar meu filho sozinho por aí?”, reclama uma mãe na internet. Mas pode ser que o mundo não tenha ficado mais perigoso, mas nós que nos tornamos mais temerosos por causa do excesso de informação. Antigamente, nós simplesmente desconhecíamos os fatos. Um exemplo: o número de acusações de abuso infantil permanece constante desde 1970 - com uma população crescente e mais educação. Além disso, 93% dos casos ocorrem no ambiente familiar. É bom que a conscientização do perigo tenha aumentado. Mas isso não deve ser feito à custa do livre desenvolvimento das crianças.

fille en train de sauter

Erro n°10: falha ao definir regras

As crianças precisam de uma estrutura clara, que dê a elas uma base sólida para o desenvolvimento. É somente através de regras e acordos claros que a criança aprende a assumir a responsabilidade, passo a passo.

enfants en train de se battre

Erro n°11: ser dependente só quando adulto

É cada vez mais comum que pessoas adultas não saibam cozinhar ou consertar as próprias coisas. Os conflitos são resolvidos por meio de advogados, as pessoas não sabem ouvir "não"e poucos adultos se atrevem a se aventurar em uma cidade estrangeira sem o smartphone. Antes de decidir ter filhos, talvez alguns adultos devam se olhar no espelho primeiro.

jeune femme au téléphone

Os tempos mudam e a educação também. No entanto, continua sendo importante equilibrar o cuidado e a responsabilidade pessoal da criança. Os pais devem sempre ter em mente que, mais cedo ou mais tarde, chega o momento em que a criança precisa lidar com a vida real, sem sua ajuda. Uma criança precisa aprender a dominar esse desafio desde cedo.

O que as crianças podem fazer por conta própria, e a partir de quando?

  • 3 meses: manter-se ocupado e brincar sozinha por 15 minutos. Mas fique de olho na criança, porque ela está cada vez mais ágil! Em muitos casos, você também pode tentar deixá-lo dormir sozinho nessa idade.
  • 1 ano: seguir regras simples, como não puxar cabos ou não brincar com a escova do vaso sanitário.
  • 3 anos: 15 a 30 minutos sozinha em um ambiente familiar e seguro. Pequenas tarefas diárias, como ajudar a pôr a mesa, também podem ser realizadas por crianças dessa idade.
  • 6 anos: 2 horas sozinha em um ambiente familiar. Ela pode fazer trajetos curtas e familiares, como ir à escola ou à casa de um amigo, por conta própria. Um pouco de dinheiro no bolso permite que ela aprenda a gerencia-lo.
  • 8 anos: Nesta idade, a maioria das crianças pode ir para uma colônia de férias e ficar longe dos pais por vários dias. Pequenas compras na região fazem parte das tarefas domésticas, tanto quanto pôr a mesa.
  • 10 anos: idas à piscina com os amigos. Aspirar o pó e retirar o lixo.
  • 12 anos: viajar sozinho de avião para visitar parentes (com todas as normas de viagem e auxílio em voo).
  • 14 anos: pequenos trabalhos para complementar a mesada.
  • 15 anos: intercâmbio no exterior.

bébé au regard circonspect

É claro que esta lista não é uma verdade absoluta. Depende sempre da personalidade da criança, de seu desejo de usufruir das liberdades adquiridas, de seu respeito pelas regras estabelecidas e de seu grau de preparo, dependendo da situação. Mas talvez esses itens o ajude a orientar seu filho em seus esforços para se tornar mais independente.

Imagens de destaque do artigo: devinf/Flickr / Gordon/Flickr

Fonte:

vaterfreuden,

welt,

spiegel,

familienhandbuch

Imagens de destaque do artigo: devinf/Flickr / Gordon/Flickr

Comentários

Também incrível