Situações nas quais o "não" das crianças deve ser levado a sério

Obviamente, os adultos têm muito mais experiência do que as crianças. É por isso que eles acham que sabem mais em certas situações e às vezes simplesmente ignoram os desejos e necessidades de seus filhos. Claro, sempre querendo apenas o melhor para os pequenos.

Mas em alguns momentos devemos ouvir com mais atenção e respeitar as opiniões de nossos filhos. É importante que a criança aprenda que em certas situações ele pode dizer não. Crianças, como adultos, têm o direito de dizer que não gostam de algo, até para se proteger de ameaças.

What you lookin' at, fool?

Nestas 6 situações você deve aceitar incondicionalmente um não de seu filho:

1. "Não quero, estou satisfeito"

Esta é provavelmente a situação onde o "não" da criança é mais comumente ignorado. Mas é muito importante que elas aprendam a reconhecer a sensação de fome e saciedade. Este aspecto é uma parte fundamental da alimentação saudável. Sejamos honestos: quando éramos crianças, sempre odiávamos ter que comer mais, embora não estivéssemos mais com fome. Portanto, respeite o "não" do seu filho quando ele estiver satisfeito e ajude-o a aprender a tomar suas próprias decisões.

pint1

2. "Não, posso me vestir sozinho"

As crianças imitam o comportamento de seus pais e irmãos desde o começo e querem fazer tudo como os "grandes". Isso fica evidente ao colocar roupas. Mesmo que nem sempre funcione como deveria, você deve deixar seu filho se vestir sozinho quando quiser. Claro que você pode ficar de olho nele se ele precisar da sua ajuda.

pint2

3. "Não, não quero carinho agora"

Nós sabemos bem, por nossa própria experiência. Às vezes, há dias ou ocasiões em que você não deseja ter contato físico com outras pessoas, nem mesmo com familiares, amigos ou com seu parceiro. Você só quer ficar em paz. E nossos filhos não são diferentes. É por isso que você deve sempre aceitar sua recusa em receber carinho e respeitar o desejo da criança, sem ofendê-la. Ela virá para você quando se sentir confortável.

pint3

4. "Não, não preciso de ajuda para comer"

Desde que eles nascem, estamos acostumados a alimentá-los. Esperamos que a comida tenha esfriado, cortamos tudo em pedacinhos e tentamos deixar a comida o mais fácil possível para eles. Mas muitas pessoas dão comida na boca das crianças quando elas já podem fazer isso sozinhas. Portanto, preste atenção especial aos momentos em que os pequenos querem comer sem a sua ajuda. Porque, mesmo que às vezes eles façam bagunça, isso os ajudará a ser mais independentes. Você não vai querer fazer aviãozinho até que seus filhos completem 10 anos, não é mesmo?

pint4

5. "Não, não quero provar isso"

Queremos que nossos filhos comam de tudo. Mas não devemos forçá-los a fazer coisas que não querem. Mantenha a calma e não pressione a criança. Chega um momento em que ela tenta experimentar coisas diferentes, e depois sua relação com a comida melhora. Com um pouco de sorte, ela desenvolverá uma verdadeira paixão pelos alimentos e terá uma dieta saudável.

Pissed off

6. "Não, estou com medo"

Devemos sempre levar a sério os medos dos nossos filhos, mesmo que pareçam insignificantes. Uma vez que saibamos o que nosso filho teme, devemos conversar sobre isso e encontrar soluções para aliviar o medo. Lembre-se de que as terapias de confronto raramente ajudam. Pelo contrário, elas geralmente agravam o medo.

Chota Singh's Second Shoot

7. "Não, pare de me fazer cosquinhas"

Especialmente quando se trata de fazer cócegas, há uma linha tênue entre diversão e aborrecimento. Você tem que ouvir com atenção se uma criança ainda está rindo ou já está resistindo. Assim que ela disser "não!" em voz alta, você deve parar imediatamente. Isso não apenas ensina seu filho a confiar em você, mas também a respeitar esses limites com os outros.

 
 
 
 
 
Sieh dir diesen Beitrag auf Instagram an
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Ein Beitrag geteilt von Lisa Tichané (@lisatichane) am

A partir de uma certa idade, no entanto, às vezes as crianças começam a dizer a palavra "não" para se rebelarem contra a autoridade de seus pais. Por isso, é importante distinguir atitudes desafiadoras das necessidades reais. Se o seu filho está realmente tentando fazer as coisas sozinho, ou tenta se proteger de algo, os pais devem levá-lo a sério e apoiá-lo incondicionalmente.

Fonte:

Netmoms

Comentários

Também incrível