Doenças que podem ser transmitidas de mãe para filha.

Todos nós já ouvimos que "a fruta nunca cai longe da árvore". Ou: "Filho de peixe, peixinho é". Esses ditados populares contêm uma boa dose de verdade, porque nossos genes determinam nossa aparência, nosso modo de pensar e nossa personalidade.

Cada ser humano recebe um conjunto de cromossomos dos pais: 23 pares, dos quais 22 são independentes do sexo e um que define o sexo da pessoa. Em uma célula do corpo, encontra-se assim a herança genética de duas pessoas. As mulheres sempre têm dois cromossomos X, enquanto os homens têm um cromossomo X e um Y. O cromossomo Y só pode vir do pai e o X, da mãe.

BildEinleitung

No entanto, os traços hereditários da mãe e do pai não são misturados uniformemente durante a fertilização; portanto, a predisposição para uma doença pode ser herdada de apenas um deles. As crianças cujas mães sofrem de alergias ou câncer de mama, por exemplo, correm um risco muito maior de desenvolverem essas doenças. O risco de diabetes tipo 1, por outro lado, aumenta se for herdado do pai.

BildEinleitung2

Os genes são, portanto, não apenas responsáveis pela nossa aparência, mas também pelos possíveis "pontos fracos" do nosso corpo. Algumas doenças não são influenciadas por fatores ambientais, mas fazem parte do nosso DNA.

As seguintes doenças se enquadram na categoria "mãe e filha", porque muitas vezes são herdadas pela linhagem feminina.

1. Alzheimer

O mal de Alzheimer é a forma mais comum de demência. A doença geralmente ocorre em mulheres com mais de 65 anos e se manifesta por uma diminuição da atividade cerebral. Os sintomas incluem problemas de memória e orientação, bem como alterações de linguagem e personalidade. Os sintomas variam em gravidade e aumentam durante o curso da doença. Eles tornam o dia a dia cada vez mais difícil para os pacientes a medida que evoluem.

Medidas preventivas:

  • Alimentação com baixo teor de gordura e colesterol; ingestão de muitas frutas e vegetais ricos em vitamina C, E e betacaroteno;
  • Tratar pressão alta, arritmia e diabetes mellitus;
  • Não fumar;
  • Mantenha seu corpo e cérebro ativos.

Bild1

2. Glaucoma

O glaucoma é causado por um nervo ótico danificado. A doença é frequentemente causada por um aumento na pressão intraocular e pode prejudicar gravemente a visão. Se não for tratada, pode até causar cegueira. Muitas vezes o glaucoma fica um bom tempo não controlado e até não detectado, podendo ser tratado com colírios. Desta forma, o comprometimento da visão pode ser contido.

Medidas preventivas:

  • Consulte um oftalmologista regularmente: a cada 2 a 4 anos até os 40 anos de idade; a cada 1 a 2 anos a partir dos 40.
  • Faça exercícios de 3 a 4 vezes por semana (ioga, corrida, caminhada, etc.)

Bild2

3. Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória das articulações. Os primeiros sintomas aparecem com frequência nos dedos das mãos ou dos pés, mas outras articulações, como mão, joelho, ombro ou quadril, também podem ser afetadas. A doença costuma ser intermitente e pode durar de algumas semanas a vários meses. Nos intervalos, os pacientes geralmente não apresentam sintomas.

Medidas preventivas

  • Não fumar;
  • Cuidar da higiene dental, pois a periodontite também pode levar à artrite reumatoide;
  • Consumir alimentos que contenham muita vitamina C, para reduzir o risco de inflamação.

Bild3

4. Osteoporose

No caso da osteoporose, a massa óssea fica cada vez mais desgastada, resultando em enfraquecimento dos ossos, o que pode aumentar o risco de fratura. A doença geralmente ocorre na velhice. 80% dos pacientes com osteoporose são mulheres na pós-menopausa.

Medidas preventivas:

  • Consuma alimentos ricos em cálcio em combinação com vitamina D;
  • Não fume;
  • Exercite-se e observe seu peso.

Bild4

5. Depressão

Depressão é um assunto de família. Se a mãe sofre de depressão, a probabilidade de a filha sofrer também é de 15%. Pode ser desencadeada por eventos estressantes, como a separação ou a perda de um emprego. As pessoas com essa predisposição genética respondem mais severamente a esses gatilhos do que outras. A depressão pós-parto também pode ser hereditária.

Medidas preventivas:

  • Durma bem, movimente-se e tenha uma dieta balanceada;
  • Não guarde tudo para si mesma: conte aos seus amigos e familiares sobre suas preocupações e problemas;
  • Não hesite em consultar um terapeuta se você estiver sobrecarregada ou se a doença piorou.

6. Envelhecimento precoce

Os pesquisadores descobriram que certos genes são responsáveis por quanto tempo o nosso corpo pode suportar o processo de envelhecimento. Esses genes são transmitidos de geração em geração pela mãe. As mulheres que herdam um DNA "danificado" envelhecerão mais rapidamente. Infelizmente, os pesquisadores ainda não descobriram como retardar esse processo.

Medidas preventivas:

  • Use protetor solar;
  • Durma bem;
  • Faça acupuntura/acupressão contra as rugas.

Bild6

7. Enxaqueca

As mulheres sofrem três vezes mais enxaqueca do que os homens. Quem sofre com isso geralmente já tem um dos pais, muitas vezes a mãe, com propensão ao problema. O sintoma de uma enxaqueca é uma dor de cabeça pulsante, que frequentemente afeta apenas uma metade do crânio. No entanto, também pode se estender para o outro lado e durar de algumas horas a três dias.

Medidas preventivas:

  • Reduza seu consumo de álcool, queijo, chocolate, café e frutas cítricas;
  • Evite locais com luz ou cheiros fortes;
  • Beba muita água;
  • Tire um momento para relaxar todos os dias.

8. Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca frequentemente causa falta de ar, retenção de líquido nos tornozelos e fadiga persistente. A insuficiência cardíaca crônica se desenvolve ao longo de meses ou até anos, enquanto a insuficiência cardíaca aguda se desenvolve dentro de horas ou dias. Neste último caso, vá direto para a emergência ou ligue para o seu médico de família. A gordura abdominal é considerada um dos maiores fatores de risco para doenças cardiovasculares, assim como o colesterol alto. A predisposição à gordura abdominal e ao colesterol elevado também pode ser hereditária.

Medidas preventivas:

  • Não fume;
  • Não consuma álcool;
  • Evite excesso de peso com uma dieta equilibrada e uma dose saudável de exercício;
  • Gerencie o estresse;
  • Monitore sua pressão arterial e diabetes;
  • Faça exames cardiológicos regulares e controle os níveis de colesterol.

Bild8

9. Neurodermatite

O risco de desenvolver neurodermatite é de 20 a 40% se um dos pais, geralmente a mãe, já sofrer da doença. Um defeito enzimático genético leva a uma deficiência de ácidos graxos essenciais, o que enfraquece a barreira protetora da pele. Substâncias que irritam a pele e os alérgenos podem penetrar facilmente no tecido e causar eczema com comichão. As áreas típicas são as dobras dos braços e dos joelhos, pescoço e rosto. A doença geralmente se manifesta por crises mais ou menos longas e mais ou menos graves, e vem acompanhada de efeitos colaterais psicológicos, como agitação e irritabilidade.

Medidas preventivas:

  • Evite ou reduza o estresse com técnicas de relaxamento;
  • Consuma mais óleo de peixe;
  • Use sabonetes com pH neutro e sem aditivos;
  • Use um amaciante de roupas sem perfume ou conservante.

Bild9

10. Câncer de mama e ovários

Se parentes próximos, como mãe ou irmã, têm câncer de mama, isso pode indicar uma mutação genética. É o caso em cerca de 5 a 10% de todos os casos de câncer de mama. Mutações nos genes BRCA-1 ou BRCA-2, em particular, aumentam a probabilidade de contrair a doença. As mulheres com esses genes têm probabilidade 50-80% maior de desenvolverem câncer de mama, e 10-40% mais chances de desenvolverem câncer de ovário.

Medidas preventivas

  • Reduza o consumo de álcool;
  • Não fume;
  • Faça exames preventivos regularmente;
  • Se você quer ter filhos, tente tê-los antes dos 30 anos.

Bild10

Mesmo se você tiver uma predisposição genética para certas doenças, isso não significa que você as terá. Um estilo de vida saudável também pode alterar seus genes positivamente.

Comentários

Também incrível